segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Eu te esperei


Você tá aí, com novos planos e quem sabe com um novo amor. Mudou. Não sei mais o que te faz rir e nem se continua com aquela mania de gaguejar e se atrapalhar quando fica muito nervoso. Eu to aqui, com a mesma mania de rir desesperadamente quando fico nervosa e com medo do escuro. E sem um novo amor. Eu esperei você. Ah, como eu esperei. E Deus sabe que eu continuaria esperando se alguém, qualquer pessoa, até mesmo um desconhecido qualquer andando na rua me disesse que você voltaria. Mas ninguém nunca disse. Meu coração disse, mas ele também disse que você me amava, então, ele não conta. E eu continuei. Novos caras... mas nenhum servia. Esse não dá porque é do meu tamanho e com salto eu ficaria maior, desculpa. Aquele é lindo, mas eu dei um corte logo na primeira conversa e ele nunca mais voltou. Aquele é um sonho, porém muito quieto. E assim vai. Sempre disfarçando minha espera com incompatibilidade. Sempre adiando qualquer relacionamento porque eu queria estar inteira para quando você voltasse. Eu não acreditava mais na sua volta, mas aí tive aquele sonho. Eu sonhei que já estava curada de você e rodiada de amigos loucos, aqueles que você mais odiava que eu conversasse, falei para uma amiga que você não me quis e tinha ficado para trás, e foi quando você apareceu com uma cesta de chocolates e disse pra eu te perdoar por toda aquela frieza de antes e que você, agora, me faria muito feliz. E eu perdoei. E a gente se beijou. E você foi embora. Eu acordei tendo duas certezas: Você não voltaria e foi só um sonho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário